Cidadeverde.com

Prefeitura espera inscrição de 60 caminhões para desfile na Raul Lopes

A Prefeitura de Teresina está prevendo a inscrição de até 60 caminhões para o desfile do Corso 2017, que acontece no sábado (18). No ano passado, a Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FCMC) contabilizou 84 carros inscritos. 

De acordo com o gerente de fiscalização da Strans, coronel Jaime Oliveira, todos os veículos de, no máximo 13 metros de comprimento, deverão se concentrar na rotatória do setor de Esportes da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) seguindo pela Ponte da Primavera e avenida Petrônio Portella até o cruzamento com a avenida Duque de Caxias. 

“Nós estamos com essa estimativa com base nos anos anteriores. Os caminhões poderão se concentrar em cima da ponte da Primavera, a partir das 6 horas da manhã de sábado, nesse mesmo horário fecharemos a ponte. O trajeto entre o balão da Ufpi e o balão do Parque Potycabana fecharemos às 13 horas. As mudanças visam mais comodidade para a população e fluidez do desfile para o foliões”, informou Jaime Oliveira.

Segundo o gerente da Strans, uma das preocupações foi deixar livre a avenida Marechal Castelo Branco, fechada no ano passado e que segundo ele prejudicou a circulação de moradores da zona Norte. 

O presidente da Comissão Organizadora do Carnaval, Marlon Rodner, destacou a importância de seguir as normas de segurança tanto na preparação dos caminhões, quanto com relação aos cuidados no trânsito. Ele disse que o desfile de caminhões não é a única forma de brincar a tradicional festa de carnaval. 

“Quem faz a festa são as pessoas, seja no chão ou nos caminhões. Não estamos preocupados com a quantidade de carros inscritos, no ano passado, fizemos 50 inscrições em um só dia”, relatou. 

Ele explicou que a inscrição pode ser feita até o dia 17, um dia antes da festa. Integram a equipe do Corso 2017 também a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Polícia Militar, as SDUs, Samu, Eletrobras, Detran e a Polícia Civil.

Esta última levará para a avenida 50 agentes de polícia e seis delegados. As equipes ficarão dividas em cinco, sendo duas móveis e três fixas, com a presença de uma delegacia móvel. 

O delegado Lucci Keiko, gerente de Polícia Metropolitana, falou sobre as prioridades no evento. “Ficaremos atentos para coibir o tráfico e consumo de entorpecentes, muito comum nesse período. Pequenos delitos poderão resolvidos na Delegacia Móvel e os mais graves levaremos para a Central de Flagrantes”, declarou. 


Flash de Maria Romero
Redação Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com