Cidadeverde.com

Para evitar acidentes, Polícia vai coibir bebidas em garrafas no Corso

Chegou a hora do maior Corso do mundo voltar a ganhar às ruas de Teresina. A mais tradicional prévia carnavalesca da capital inicia às 16h na avenida Raul Lopes, zona Leste. Para quem não abre mão de participar da festa com segurança, a Polícia Militar avisa que não será permitido o manuseio de bebidas em garrafas de vidro no corredor da folia.

“Nós estamos pedindo aos foliões que vierem ao corso e que vão trazer suas bebidas, que não tragam em material de vidro, traga material de plástico ou alumínio. A gente vai coibir, já que no ano passado verificamos que várias pessoas se acidentaram com cortes de garrafas durante a folia” alerta o coronel Paulo de Tarso, comandante de policiamento da capital.

Atrelado a isso, a Polícia Militar irá trabalhar aproximadamente com 700 homens na avenida. “Iremos trabalhar em três frentes: a chegada dos foliões, durante o período que eles permanecerem no corredor da folia e, principalmente, na dispersão. Teremos viaturas montadas nas adjacências”, explica o coronel.

Elevados serão instalado em todo o corredor da folia para proporcionar aos policias uma melhor visão da festa e, desta forma, evitar tumultos. “Teremos os elevados que vão propiciar que os policiais tenham uma  visão melhor de como estará transcorrendo a festa no corredor da folia”, disse.

Além da PM, o Corso de Teresina terá o apoio da Polícia Civil, Rodoviária, Corpo de Bombeiros e do Ministério Público. Seguranças particulares também vão trabalhar no evento.

Revista

Quem for ao Corso deve ir preparado para ser revistado pela PM. A medida quer coibir a entrada de pessoas armadas na festa. “Teremos nos pontos de bloqueios a revista. Será feita uma seleção e os foliões serão abordados antes de chegar na avenida. Estamos em pontos considerados importantes para fazer a revista. A festa é do povo e pedimos a todos que venham com o espirito de lazer”, pede o coronel.

Ambulâncias do SAMU e motolâncias estarão no local para atender possíveis demandas e para, caso necessário, fazer o deslocamento do paciente para os hospitais da região, que estarão preparados para atender, principalmente o Hospital da Primavera, que é o mais próximo da festa.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com