Cidadeverde.com

Presidente pede para foliões irem ao Corso 'desarmados' e que não atrase desfile

Fotos: Yala Sena / Cidadeverde.com

Não levem bebidas em garrafas de vidro, cheguem na hora para o desfile e vão para avenida com espirito “desarmado”. As recomendações são do presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Luis Carlos Martins, e do presidente da Comissão Organizadora do Carnaval, Abiel Bonfim.

Até ontem, 32 caminhões se inscreveram para o corso deste ano. O evento que já ganhou o Guinness Book como o maior desfile de carro do mundo, este ano tem baixa em número de inscritos. Os organizadores atribuem a crise. 

"Quem faz o corso é o povo. Tudo está organizado, formatado e alinhado. A prefeitura oferece apenas o ordenamento e estrutura o evento. Queremos que o folião venha para a avenida com espirito desarmado”, ressaltou o presidente da Fundação.

Na tarde desta sexta-feira, os organizadores do Corso estiveram pessoalmente na avenida Raul Lopes vistoriando a montagem das últimas estruturas que darão suporte à folia deste sábado (18).

Não se atrase

Para chegar até a avenida, a Fundação orienta que o folião utilize o transporte público, táxi ou mototaxi. O primeiro carro sairá às 16h, da frente da Polipedras, logo após a ponte da Primavera. 

“Espero que os inscritos não se atrasem em respeito as pessoas que vão para avenida”.

São esperados pela prefeitura cerca de 300 mil foliões na avenida, que este ano terá como destaque além dos caminhões o público a pé. 

"A abertura será emocionante com 100 componentes de metais tocando sucessos tradicionais do Carnaval e em seguida virão os caminhões temáticos decorados com a criatividade dos foliões", pontuou.

O Corpo de Bombeiros já esteve na avenida também fazendo a primeira vistoria da estrutura já montada e na manhã deste sábado outra vistoria será realizada para garantir a segurança das pessoas que irão trabalhar e curtir o evento nas estruturas elevadas na avenida Raul Lopes.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com