Cidadeverde.com

Corso de Teresina deve reunir 300 mil foliões; reveja recomendações

A Prefeitura de Teresina encerrou às 18h desta sexta-feira (17) as inscrições dos caminhões que participarão do Corso 2017. Até às 17h30, segundo a Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 32 veículos foram inscritos. Apesar do baixo índice de carros, a expectativa de público é de 300 mil foliões, número maior que a edição anterior do evento. 

Marlon Ronder, coordenador de Música da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Marlon Rodner, disse ao Cidadeverde.com que o número inferior de caminhões inscritos não vai prejudicar a tradicional festa. Conforme a prefeitura, a quantidade os foliões que preferem curtir a prévia carnavalesca  'no chão' vai crescer.

"Quem define a dinâmica do corso é a população. Embora o número de caminhões tenha diminuído, o corso acontecerá do mesmo jeito. Neste ano, as pessoas preferiram não ir em caminhões", disse Marlon.

A prefeitura acredita que a crise financeira que assolou o país contribuiu para a diminuição de veículos. Também, segundo a prefeitura, o "alto preço" cobrado pelos locatários dos caminhões fez com que foliões desistissem de alugar os carros para o evento.

Para animar os foliões presentes, a banda 16 de Agosto se apresentará no evento.  "Será uma apresentação no chão, entre os foliões. Uma espécie de arrastão na Avenida Raul Lopes, antes do início do desfile dos caminhões", adianta o coordenador. 

Para a edição deste ano, o prêmio para os três melhores caminhões aumentou em relação a 2016. Para o 1º colocado, a premiação ficará em R$ 4 mil, o 2º colocado levará R$ 3 mil e, em 3º lugar, o prêmio é de R$ 2 mil. Entre os requisitos levados em consideração pelos jurados estão a originalidade, alegoria e adereços.

CONCENTRAÇÃO

Os veículos poderão se posicionar a partir das 12 horas do dia 18 de fevereiro na avenida Petrônio Portela, iniciando em frente a Polipedras, no sentido Leste/Centro. O evento começa às 16h do sábado (18) e os veículos deverão transitar em faixas estabelecidas e sinalizadas pela organização do Corso, através das grades de proteção.

De acordo com Diretor de Operação e Fiscalização da Strans, Jaime Oliveira, a mudança no local da concentração foi realizada para melhorar a fluidez no trânsito. “Resolvemos fazer essa mudança para oferecer mais segurança para as pessoas que vão participar do Corso”, acrescentou.

 PERCURSO

O percurso será por toda a extensão da avenida Raul Lopes, a partir da ponte da Primavera, passando pela ponte Estaiada e a dispersão acontece a partir do primeiro balão do Shopping Riverside, sendo proibido estacionar a partir deste ponto.

INCLUSÃO

Assim como nas outras edições, as majestades do Carnaval serão presença certa no evento, com uma novidade. Além dos tradicionais Rei e Rainha do Carnaval, os da terceira idade e da acessibilidade, esse ano o Corso será abrilhantado com a presença da Rainha Trans. As majestades representantes da folia serão escolhidos na festa que acontecerá nesta sexta-feira (10). 

 SAÚDE

Uma ambulância do SAMU e motolancias estarão no local para atender possíveis demandas e para, caso necessário, fazer o deslocamento do paciente para os hospitais da região, que estarão preparados para atender as demandas. Principalmente o Hospital da Primavera, que é o mais próximo da festa.

Quanto à fiscalização dos alimentos a venda no evento, a Vigilância Sanitária do município estará presente. “Serão levados em conta fatores como o manuseio dos alimentos, o uniforme dos vendedores, assim como o acondicionamento dos produtos”, conta Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde.
 
Ela explica que os vendedores devem estar uniformizados, usando avental, touca e luvas. O responsável pelos alimentos não deve manipular dinheiro nem usar nenhum tipo de adorno. “Pratos e talheres devem ser descartáveis e, para garantir que não haja reutilização, aconselhamos os clientes a destruir estes utensílios logo após seu uso, bem como quebrar os palitos de churrasco”, aconselha Amariles Borba.

SEGURANÇA

A Comissão Organizadora do Carnaval, mais uma vez, trabalha em parceria com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. Portanto, o Corso terá a segurança maciça da PM, além de segurança particular. 

MEIO AMBIENTE

A Secretaria Municipal de Meio Ambiental e Recursos Hídricos (Semam) está se articulando junto às ONGs Emaús Trapeiros e Mais Vida para realizar uma série de ações estratégicas. A atuação se dará tanto no aspecto da educação quanto da compensação ambiental.
 
O Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Semam fará a distribuição de material educativo, além de levar uma mostra de produtos feitos a partir de materiais recicláveis, criados por artesãos e artistas locais.
 
A Associação Emaús Trapeiros de Teresina, por sua vez, ficará responsável pela triagem do lixo recolhido, fazendo a contabilização da quantidade resíduos de metal, papel e plástico, devendo, ao fim, repassar os dados à Semam.


TRANSPORTE

Por ser o maior evento da cidade, em se considerando a aglomeração de pessoas, recomenda-se que as pessoas vão para o evento utilizando o transporte público ou os serviços de táxi e mototáxi. 

No final do percurso, serão dispostos pontos de táxi e mototáxi também para que os foliões possam ir para casa em segurança. 

Izabella Pimentel (especial para o cidadeverde.com)
redacao@cidadeverde.com