Cidadeverde.com

Polêmica com paredões no corso é preconceito, diz dono de paredão

  • b04c3aab-4501-4809-a989-4eb35a7ddc1d.jpg João Albert
  • 61fbe811-68d1-4f2a-9ce0-e6709ef43af3.jpg João Albert
  • 3a8c6cfe-04c9-479b-95ce-9586d4168844.jpg João Albert
  • 986e377e-70f6-4ae0-baab-0e87afe2ed8d.jpg João Albert
  • 01ac4471-9fe9-4a28-a4f2-32b73922764c.jpg João Albert

Os paredões vão desfilar pela primeira vez na avenida Raul Lopes durante o corso 2018. Os proprietários dos veículos alegam que a polêmica que fizeram no ano passado é puro preconceito. 

Segundo Lucas Wendel Peres Rocha, 23 anos, antes os donos de paredões vinham para a avenida e ficavam com medo de ter o carro apreendido.

"A polêmica é um preconceito com os paredões. Tem o estigma que quem tem paredão é gente da bagaceira, mas tem gente do bem e que vem se divertir e fazer festa", afirma o dono de uma paredão com mais de 100 decibéis.

Flash Yala Sena
Hérlon Moraes (Da Redação)