Cidadeverde.com
Diversidade

Coletivo Antônia Flor realiza projeto para enfrentar encarceramento em massa no Piauí

O Coletivo Antônia Flor executa desde fevereiro de 2018 o projeto “Desencarceramento e enfrentamento a prisão provisória no Estado do Piauí”. A iniciativa tem financiamento do Fundo Brasil de Direitos Humanos e  busca por meio de ações  estratégicas refrear a amplitude da prisão provisória e das prisões ilegais como elementos centras do encarceramento em massa no Piauí.  

Para dar efetividade aos objetivos do projeto, o coletivo realiza articulações com movimentos sociais, organizações parceiras locais e nacionais  bem como fundamenta seu fazer  com auxílio de pesquisas feitas sobre o sistema de justiça criminal. A interação proativa das parcerias e das/os atrizes/atores envolvidas/os são caminhos para    repensar a superlotação prisional e a segurança pública por meio de medidas alternativas à prisão provisória.

Entre ações a serem implementadas estão: audiência pública, resultado de diálogos e pesquisas de referência sobre o tema; seminário para discutir justiça criminal e papel de instituições no aspecto do desencarceramento no PI e Brasil, contando com participação de representantes da área em foco e ativistas de movimentos sociais.

A  promoção de campanha educativa por meio de mídias alternativas e redes sociais também é uma das atividades previstas no projeto, visando instigar debate racional, democrático e equilibrado com  opinião pública sobre violações  de direitos humanos no sistema carcerário. Fomentar a  reflexão sobre a problemática permite visualizar  a situação de  negligência de algumas  instituições para enfrentar com celeridade e resolutividade a realidade prisional.

O Coletivo Antônia Flor realizará  ainda outras  ações para propiciar reflexão  sobre  narrativas antipunitivas como enfrentamento de uma cultura exaltadora do populismo penal.  O projeto pretende   problematizar o discurso do endurecimento penal e seus efeitos deletérios para responder a complexidade socioeconômica, cultural, social e política da segurança pública e da política criminal.