Cidadeverde.com

Superintendente diz que falta de equilíbrio fiscal empata empréstimos no NE

Foto: arquivo / Agência Brasil

O superintendente da Caixa Econômica no Piauí,  Jonathan Borges, explicou que o baixo percentual de investimentos na região Nordeste se deve a problemas técnicos nos municípios, e não a uma diferenciação feita pelo banco.

"Existe, de fato, uma dificuldade dos municípios do Nordeste, de tomarem crédito. São dificuldades técnicas. Os critérios são os mesmos para todos os municípios do país, não há diferenciação. Todos seguem o mesmo processo", frisou o superintendente.

Jonathan citou como dificuldade a questão do equilíbrio fiscal e da elaboração de projetos. Ele também garantiu que o governo federal não reduziu os recursos disponíveis para a região e não há instruções para fazer qualquer diferenciação entre as regiões ou entre os municípios.

"O governo não diminuiu os recursos, os municípios tomaram menos créditos. As causas são inúmeras, mas muitas estão ligadas à situação fiscal dos municípios. Existe uma dificuldade técnica de projeto e dificuldade de manter o equilíbrio fiscal", declarou.

O superintendente comparou a situação dos municípios a pessoas físicas. "A pessoa que está sem capacidade de pagamento, se tomar empréstimo, vai terminar em inadimplência. É a mesma coisa com os municípios. Quem já está no limite da capacidade não pode tomar empréstimo sobre risco de não conseguir pagar", disse.

Jonathan Borges reinterou que o banco está aberto aos municípios e que ajuda na elaboração dos projetos para conseguir financiamento.