Cidadeverde.com

Economia Fácil explica rendimentos e demais regras da poupança

 


O poupador brasileiro é conservador e pouco afeito a diversificar suas escolhas de investimento - é o que revela o Indicador de Reserva Financeira, pesquisado pela CNDL e pelo SPC. O levantamento mostra que 60% dos brasileiros que costumam guardar dinheiro aplicam esses recursos na caderneta de poupança. 

Mas você sabe como funciona a poupança?

O ponto mais atrativo da poupança é a segurança. Se o seu banco falir, você tem a proteção de um Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que lhe devolve o dinheiro investido até o teto de R$ 250 mil.

O segundo ponto que mais atrai os brasileiros é a alta liquidez. Isso significa que você pode retirar o seu dinheiro na hora que você quiser, sem perder nada. 

Mas aqui nós temos um grande porém. Você só tem direito a dois saques gratuitos por mês. Quando você excede esse limite, você paga por cada saque faz. Essa taxa cobrada varia de banco para banco e diminui o seu rendimento.

Rendimento não tão favorável

O rendimento é pago em duas parcelas. A primeira é a Taxa Referencial – a TR – que atualmente está zerada, então não faz diferença nos cálculos. A segunda parte é a remuneração adicional, que são, de fato, os juros. 

Mas as regras sobre o rendimento mudaram em 2012:

- Para os depósitos feitos antes do dia 4 de maio de 2012, esses juros são fixos em 0,5% ao mês. Então, R$ 1 mil rende, por mês, R$ 5.

- Os depósitos feitos após essa data só rendem esses 0,5% ao mês, se a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano.  Abaixo disso, o rendimento da poupança é de apenas 70% da Selic.

Vou dar um exemplo pra ficar mais fácil: Enquanto eu estou aqui, falando com vocês, a Selic está em 6% ao ano e 70% dela significa 0,35% ao mês. Então, se você colocar hoje R$ 1 mil, ao invés de render R$ 5, vai render só R$ 3,50 daqui a um mês.

E nós temos ainda um outro problema. Os rendimentos são creditados apenas uma vez por mês, no mensário da conta. Ou seja, se você colocou R$ 1 mil reais, mas precisou tirar uma parte antes de completar um mês, essa parte que você tirou não tem nenhum rendimento. Na-da! Só o saldo restante vai ser rentabilizado. Por exemplo:

Se você colocou R$ 1 mil dia 3 de junho, mas tirou R$ 700 antes do dia 3 do mês seguinte, o rendimento vai ser em cima dos R$ 300 que ficaram. Não tem rendimento proporcional.

Segundo o Banco Central, a data de aniversário da conta poupança é o dia do mês de sua abertura. Considera-se a data de aniversário das contas abertas nos dias 29, 30 e 31 como o dia 1° do mês seguinte.

A remuneração dos depósitos de poupança é creditada ao final de cada período de rendimento, ou seja:
          I - mensalmente, na data de aniversário da conta, para os depósitos de pessoa física e de entidades sem fins lucrativos; e
          II - trimestralmente, na data de aniversário no último mês do trimestre, para os demais depósitos.

Por tudo isso, muita gente está correndo para outros investimentos, especialmente que também são de renda fixa, mas que dão um retorno maior. Nos próximos dois quadros de Economia Fácil eu vou apresentar alguns deles. Fique atento.