Cidadeverde.com

Em caso de queda na renda, 57% deixariam de pagar contas no boleto

Foto: Arquivo / Agência Brasil

Mais da metade (57%) dos consumidores, independente de estarem ou não inadimplentes, deixariam de pagar primeiro as contas originadas em boletos e carnês em caso de queda na renda familiar, e também cortariam despesas supérfluas.

Em segundo lugar, com 33%, vêm os consumidores que primeiro deixariam de pagar as contas dos cartões de crédito. Por fim, 10% afirmaram que não pagariam empréstimos e cheques especiais.

A pesquisa é da Boa Vista e foi realizada nos seis primeiros meses de 2019.

Motivos
Entre os entrevistados que deixariam de pagar em primeiro lugar os boletos, carnês e despesas supérfluas, 53% afirmaram que o motivo da escolha é o fato de poderem negociar a dívida posteriormente, e 47% por priorizarem outras contas. Entre os que deixariam de pagar as despesas de cartões de crédito, foram observados os mesmos números. Por fim, no caso de quem deixaria as despesas com empréstimos e cheque especial para depois, 57% dos entrevistados poderiam negociar a dívida posteriormente, enquanto 43% priorizariam outras contas.