Cidadeverde.com

Teresina: 63% dos comerciantes pretendem contratar pessoal nos próximos 6 meses

Foto: Arquivo / Cidadeverde.com

 

Pesquisa divulgada pela CNC em parceria com a Fecomercio-PI revela boas perspectivas de melhoras para o comércio de Teresina, com a aprovação das reformas da Previdência e Tributária. 

A pesquisa teve o objetivo de mensurar, com precisão, a percepção que os comerciantes têm sobre a possibilidade de realizar investimentos a curto e médio prazo. O levantamento é considerado uma ferramenta importante para o varejo, fabricantes e para as instituições financeiras.

Ao todo, 135 empresas participaram da pesquisa. O resultado é revelado em pontos: acima de 100 encontra-se a situação de otimismo e abaixo deste valor diz respeito ao pessimismo. Portanto, o índice 100 é a fronteira entre a avaliação de satisfação e insatisfação dos empresários, também chamado de índice de indiferença.     

Resultados

O resultado da pesquisa aponta que o otimismo do Índice de Confiança dos Empresários do Comércio de Teresina (ICEC) foi de 115,7 pontos. Isso representa um crescimento de 10,4% quando comparado ao mesmo período do ano passado - oportunidade em que os números contabilizaram apenas 104,8 pontos. 

“A pesquisa leva em consideração três importantes aspectos que são as condições atuais, as expectativas do comércio e os investimentos no setor. Assim, o índice de confiança é uma ferramenta extremamente importante, uma vez que possibilita aos lojistas acesso a informações da real dimensão do mercado varejista teresinense. Mediante os dados temos como nos planejar para que possamos realizar investimentos a curto e médio prazo”, afirma o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí. (Sindilojas), Tertulino Passos. 

O índice de condições atuais das empresas (CAEC) é um dos indicadores que medem as condições atuais dos empresários do comércio (ICAEC) e que durante a pesquisa apresentou resultado de otimismo com 107,7 pontos.  

Expectativa 

No levantamento, comerciantes de Teresina relataram que nos próximos seis meses as expectativas de melhoria para o ICEC são bastante animadoras. Todos os três fatores que compõem o índice apresentaram otimismo acima de 150 pontos.

A economia brasileira, por exemplo, foi avaliada em 150 pontos e com expectativa em 87,3% de melhora. Já o setor do Comércio atingiu 155 pontos e a empresa atingiu cerca de 158,3 pontos. Os resultados demonstram que os empresários estão na esperança que muitas coisas vão mudar com as reformas da Previdência e Tributária.      

Contratação 

Em relação aos investimentos, a pesquisa revela que a expectativa de contratações de empregados obteve o índice de confiança de 117,6 pontos em agosto, com crescimento de 10,2% em comparação ao mesmo mês do ano passado. Segundo a pesquisa, aproximadamente 62,9% dos entrevistados têm intenção de aumentar o quadro de funcionários nos próximos meses. 

Estoque

Também pelo levantamento por grupos de atividades o segmento de bens semi-duráveis, como por exemplo o de vestuário, 14,1% das empresas estão com volume acima do adequado para o mês de agosto de 2019, índice bastante satisfatório por se tratar de mercadoria cuja sobra poderá ser aproveitada, uma vez que não é passível de estragar.
   
“Os números refletem a confiança do empresariado que o mercado deve passar por mudanças bastantes favoráveis com as reformas da Previdência e Tributária. Em relação aos investimentos nas expectativas de contratações de empregados os números demonstram que estamos trabalhando no caminho certo para o crescimento do setor varejista na nossa cidade”, finaliza Tertulino Passos.