Cidadeverde.com

Produção de mel do Piauí foi a que mais cresceu no país em 2018, mostra IBGE

Foto: Pixabay / reprodução gratuita


O Piauí apresentou o maior aumento quantitativo do país na produção de mel em 2018, segundo dados divulgados na última sexta-feira (20), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O levantamento mostra que o Estado produziu 800 toneladas a mais de mel que no ano passado, e atingiu sua maior marca da série histórica. 

O Piauí teve a terceira maior participação na produção de mel do país, com 12,3% do total. Apenas o Rio Grande do Sul (15,2%) e o Paraná (14,9%) tiveram participação maior que o Piauí.

No total, o Piauí produziu 5.224.833 quilos de mel em 2018, o que representa uma alta de 18,6% em relação ao ano anterior.

Antes de 2018, a maior produção de mel do Estado havia ocorrido em 2011, quando foram produzidas 5,1 mil toneladas do produto. Na série histórica dos últimos dez anos (2009 a 2018), temos que o crescimento foi um pouco maior, de cerca de 22,13%, tendo passado de 4.278.146 quilos em 2009 para 5.224.833 quilos em 2018, o equivalente a um aumento da produção de mel em aproximadametne 950 mil quilos.

A produção de mel no Piauí, entretanto, sofre bastante interferência climática, dependendo sobremaneira de um bom período de chuvas o que permite uma boa floração para que as abelhas possam atuar na fabricação do mel. Assim, no quadro abaixo, percebemos que nos últimos dez anos a produção caiu bastante nos períodos de seca e recuperou-se bem nos anos com um bom nível de chuva.

Veja abaixo a produção dos últimos nove anos:

Em 2018, o município do Piauí com a maior produção de mel foi Picos, com 457.815 quilos, o equivalente a 8,76% da produção total do Estado, seguido de Simplício Mendes, com 397.818 quilos.

Dados nacionais

Em 2018, foram produzidas 42,3 mil toneladas de mel em todo o país, equivalendo a um aumento de 1,6% na produção nacional. 

O valor da produção foi de R$ 502,8 milhões, queda de 2,2% em relação ao ano anterior. 

A região Sul seguiu como a principal produtora (38,9%). O Nordeste, que sofreu com longa estiagem desde 2012, vem recuperando sua produção e participou com 33,6%.

O Piauí foi responsável por mais de um terço (36,8%) de toda a produção da Região Nordeste.