Cidadeverde.com

Rebanho piauiense de caprinos cresce mais de 30% nos últimos dez anos

Foto: Divulgação / UFPI

Pela terceiro ano consecutivo, o Piauí registra crescimento do efetivo de caprinos. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de cabeças passou de 1.811.964 para 1.835.550 entre os anos de 2017 e 2018, o que significa uma alta de 1,3% ou 23 mil cabeças.

Numa série histórica dos últimos dez anos (2009 a 2018), temos que o crescimento foi bem mais relevante, de cerca de 32%, tendo passado de 1,38 milhão de cabeças em 2009 para 1,84 milhão de cabeças em 2018, o equivalente a um aumento do rebanho em cerca de 446 mil unidades, motivada pela substituição da criação de animais de grande porte pela de animais de médio porte.

A criação de caprinos do Piauí equivalente a 17% do total do rebanho do país, o que coloca o Estado na quarta posição entre todas as Unidades da Federação. O maior rebanho caprino do Brasil está na Bahia, com 3,2 milhões de cabeças, quase um terço do efetivo total do país.

O município do Piauí com o maior efetivo caprino em 2018 foi Dom Inocêncio, que contava com 82.387 cabeças, 4,49% do total do Estado, seguido de São Raimundo Nonato, com 45.518 cabeças, o equivalente a 2,48% do total.

O crescimento da criação se estendeu para os ovinos. O número de cabeças subiu de 1.615.224 para 1.635.678 (+1,26%) de um ano para o outro e foi, também, a terceira alta consecutiva.

Porcos

Houve aumento também no efetivo de suínos do Estado, que aumentou de 1.028.009 cabeças em 2017 para 1.043.091 cabeças em 2018, o que representa alta de 1,5%. 

Bubalinos

Assim como o efetivo de bovinos, o de bubalinos também registrou queda. Eram 619 cabeças em 2017 e caiu para 613. A redução dos rebanhos de grandes animais já era esperada, pela dificuldades de manter animais de grande porte, especialmente no período de seca prolongada.

Equinos

O rebanho de equinos teve uma baixa de 24,6% entre 2017 e 2018. O número de cabeças caiu de 91.509 para 69.004.