Cidadeverde.com

Com queda nos preços dos alimentos, setembro registra deflação

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro variou -0,04%, enquanto a taxa registrada em agosto foi de 0,11%. 

Em outras palavras, em setembro houve deflação - queda de preços.

Este é o menor resultado para um mês de setembro desde 1998, quando o IPCA ficou em -0,22%. 

No acumulado do ano, o índice registrou 2,49% e, na ótica dos últimos 12 meses, ficou em 2,89%, abaixo dos 3,43% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. 

Em setembro de 2018, a taxa foi de 0,48%.

Subiu e desceu

Três dos nove grupos pesquisados apresentaram deflação de agosto para setembro, com destaque para Alimentação e bebidas (-0,43%). A maior queda veio de Artigos de residência (-0,76%).

No lado das altas, o destaque ficou com Saúde e cuidados pessoais, maior variação (0,58%). Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,01% em Comunicação e a alta de 0,27% em Vestuário.

Alimentação e bebidas

No mês passado esse grupo já havia registrado deflação (-35%), que agora se itensificou (-0,43%). 

Dentro desse grupo, a alimentação fora de casa passou de 0,53% para 0,04%. 

A refeição registrou queda de preços (-0,06%), e o lanche apresentou alta de 0,17%, frente à variação de 0,47% observada no mês anterior.

Já a alimentação no domicílio (-0,70%) caiu pelo quinto mês consecutivo, embora esta tenha sido menos intensa que a registrada em agosto (-0,84%). 

Os destaques foram:
. tomate: -16,17%, maior impacto individual negativo no índice do mês 
. batata-inglesa: -8,42%
. cebola: -9,89%
. frutas: -1,79%

No lado das altas, o leite longa vida (1,58%) e as carnes (0,25%) apresentaram variações positivas após as deflações verificadas em agosto (de -0,33% e -0,75%, respectivamente).