Cidadeverde.com

FGTS: Senado aprova aumento do saque somente para quem tinha até R$ 998 na conta

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

O Senado Federal aprovou o aumento do saque-imediato do FGTS de R$ 500 para R$ 998, que é o valor do salário mínimo nacional. Como o texto já passou pela Câmara dos Deputados, o próximo passo é a sanção do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Então, somente se essa medida for sancionada, é que os trabalhadores que retiraram apenas R$ 500 poderão sacar o restante, que equivale a R$ 498.

Mas existe um detalhe importante no texto aprovado pela Casa. Essa alteração de valor só vale para quem tinha saldo de até um salário mínimo na conta vinculada ao FGTS até o dia 24 de julho deste ano, data em que o presidente assinou a Medida Provisória.

Quem tinha mais que isso não tem direito ao saque do restante do valor.

O cronograma do saque-imediato continua seguindo normalmente, no valor de R$ 500, até que o texto seja, de fato, sancionado e aí, sim, a Caixa deverá dar as coordenadas de como será sacado o restante dos valores.

Neste momento, está aberto o saque imediato de R$ 500 para quem nasceu até maio. A partir do dia 22 de novembro, será aberto para quem nasceu entre junho e julho. E assim segue até dezembro. A data-limite para sacar os R$ 500 permanece o dia 31 de março. Depois disso, essa modalidade de saque será encerrada e terá início o saque-aniversário, que substitui o saque-rescisão e é opcional. O saque-aniversário também foi aprovado neste texto do Senado, sem alterações à MP enviada pelo presidente.