Cidadeverde.com

Supermercados preveem contratação de cerca de 1800 novos funcionários

Foto: arquivo Cidadeverde.com

A Associação de Supermercados do Piauí prevê a contratação de cerca de 1.800 novos funcionários no primeiro semestre de 2020. 

O número inclui a chegada de uma nova loja, que deve contratar cerca de mil pessoas - e deve ser inaugurada em maio -, e a ampliação e reforma de algumas unidades já existentes.

Mas um impasse com o Sindicato dos Comerciários vem como um balde de água fria para os empresários do setor. 

Recentemente, uma das grandes redes de supermercados de Teresina anunciou que passará a funcionar 24h, mas o sindicato é contra. 

A Associação de Supermercados do Piauí afirma que a rede está seguindo toda a legislação necessária para funcionar 24h e que os funcionários aceitaram a proposta oferecida, que inclui mais folgas e pagamento de horas extras com adicional noturno, além de transporte. 

Mas o sindicato exige a contratação de pessoal extra além do possível, nas palavras do presidente da associação, Raul Lopes. "Vamos marcar uma audiência com o poder público. Eles querem que sejam contratadas pessoas novas, toda equipe nova. Isso não dá certo, está prejudicando o setor, impedindo o crescimento", argumenta.

Lopes destaca que o Sindicato dos Comerciários está descumprindo a última convenção coletiva, de 2019 / 2020, que permite o funcionamento 24 horas.

Já o Sindicato afirma que a convenção só permite a abertura ininterrupta se houver acordo com a categoria. "Isso não aconteceu. O supermercado simplesmente anunciou que abrirá 24 horas, sem comunicar ao sindicato. Nós colocamos uma proposta a eles e estamos esperando a empresa responder", diz Gilberto Paixão, presidente dos Comerciários.

A proposta do sindicato inclui aumento salarial de R$ 1.160 para R$ 1.200, turnos específicos de 0h às 6h, transporte ida e volta e uma cesta básica. "A proposta é que eles contratem 15 pessoas apenas. Essas 15 pessoas iriam trabalhar pela madrugada, e assim não mexeria com as pessoas que já estão trabalhando e já têm horário definido. Não dá para ser o mesmo quadro de gente, vai sobrecarregar as pessoas. Além disso, não tem necessidade nenhuma de ter abertura 24 horas em Teresina", finaliza.