Cidadeverde.com

Economia Fácil: os prós e os contras de abrir uma franquia

 

Por venderem negócios com modelos já estabelecidos, as franquias são consideradas uma opção menos arriscada para os empreendedores, mas essa facilidade tem um preço e, por isso, costumam ser mais caras que as empresas criadas do zero.

Isso acontece porque, para abrir uma franquia, você precisa pagar a taxa de franquia, que costuma ter um valor razoável, e seguir as regras de instalação impostas pelo contrato. Isso inclui, por exemplo, móveis, máquinas e materiais específicos, que muitas vezes são enviados pela própria marca e, portanto, você não tem a opção de pesquisar preços mais baixos.

O local de instalação do negócio é determinado ou tem que ser aprovado pela direção da franquia. Além disso, há também valores mensais a serem pagos, como os royalties, que é o que você paga por usar a marca, e a taxa de publicidade e propaganda. Esses valores, geralmente, são cobrados em percentuais sobre o faturamento, mas têm um valor mínimo, que no começo pode pesar bastante. 

Em outras palavras, você vai ser dono do seu próprio negócio, mas vai ter que obedecer regras de terceiros.

Para muitos especialistas, esse é um bom começo para quem está entrando no mundo dos empreendedores porque as franquias costumam fazer treinamentos de venda e de administração do negócio e você acaba tendo uma assistência maior em vários aspectos.

Mas, antes de fechar negócio com a franquia, avalie bem dois pontos:
1 – Veja se a franquia é filiada à Associação Brasileira de Franchising, porque pra fazer parte da ABF é preciso ter critérios de qualidade indispensáveis, que tornam sua escolha mais segura. 
2 – Peça a Circular de Oferta da Franquia, que é o COF. Esse documento traz detalhes do que a franquia vai exigir de você, qual o faturamento médio do negócio, o tíquete médio dos clientes, o valor mínimo para começar a operação, o balanço financeiro da empresa, a lista de franqueados ativos e também os que se desligaram da franquia nos últimos 12 meses.

Você deve tirar várias dúvidas com a direção da franquia, mas converse também com outros franqueados e com esses que se desligaram. Escolha aleatoriamente, não aceite a sugestão da franquia.

São essas pessoas que vão te falar os macetes do negócio, os pontos fortes e fracos, vão apontar os defeitos e, se você tiver sorte, talvez eles lhe mostrem como fugir de alguns problemas iniciais.

Pra fechar sua decisão, pese bem os prós e os contras. Veja se você realmente está disposto a seguir as regras e se a franquia não está prometendo resultados impossíveis. Para ter certeza, converse com um contador. 

Outra coisa, veja se você tem afinidade com a marca e com o tipo de negócio. Para abrir um bar, por exemplo, você terá que trabalhar nos finais de semana e às noites e isso desanima muita gente. 

O quadro Economia Fácil é exibido todas as quinta-feiras, no Notícia da Manhã. Veja abaixo os quadros das últimas semanas:

Economia fácil: veja como investir ajuda a controlar a inflação

Economia Fácil dá dicas de como economizar na compra de material escolar

Economia Fácil traz dicas para não se endividar na compra dos presentes

Economia Fácil explica por que não se deve deixar a dívida prescrever

Economia Fácil: como a mudança na Selic impacta no seu bolso

Economia Fácil traz dicas sobre como financiar o próprio negócio

Economia Fácil: os 5 erros mais comuns na hora de começar um negócio