Cidadeverde.com

Varejo piauiense teve o pior resultado do país em 2019

Foto: Arquivo Cidadeverde.com

As vendas do comércio varejista piauiense cresceram 0,5% em dezembro de 2019, quando comparado ao mês de novembro. Em relação ao mês de dezembro do ano anterior (2018), a alta foi de 1,5%. Apesar do bom desempenho, o varejo do Piauí terminou o ano passado com queda de 6% nas vendas - o pior resultado acumulado do país. O segundo pior resultado foi em Alagoas, com queda de 2,4%.

Em relação às vendas do varejo ampliado piauiense, houve queda de 0,5% entre novembro e dezembro, e queda de 1,5% entre dezembro de 2018 e o mesmo mês de 2019. Por outro lado, apesar do resultado negativo, o varejo ampliado fechou o ano com queda inferior, de 3,5% (também o pior do país).

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Receita

A receita nominal das vendas do comércio varejista piauiense cresceram 0,9% entre novembro e dezembro. Já entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019, a alta foi de 4,7%. No acumulado do ano, o resultado ficou negativo em 2,7% - foi o único resultado negativo do país. 

Com relação à receita do varejo ampliado, o Piauí registrou 0,3% de queda entre novembro e dezembro. Entre dezembro de 2018 e o mesmo mês de 2019, houve alta de 1,9%. No acumulado do ano, a queda foi de 0,8% - também o único resultado negativo do país.

Dados nacionais 

Em dezembro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional variou -0,1%, frente a novembro, na série com ajuste sazonal, interrompendo sete meses seguidos de crescimento, período que acumulou ganho de 3,5%. A média móvel trimestral mostrou redução de ritmo, com variação de 0,2% no trimestre encerrado em dezembro, após registrar 0,6% em novembro. Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu de 2,6% em relação a dezembro de 2018. Com isso, o varejo registrou aumento de 1,8% no período de janeiro a dezembro contra igual período do ano anterior. O acumulado nos últimos doze meses passou 1,6% em novembro para 1,8% em dezembro.