Cidadeverde.com

Novo governo deve exonerar comissionados e reduzir terceirizados

Fotos: Raoni Barbosa 

O futuro secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles, garantiu que o novo governo pagará os meses atrasados dos serviços terceirizados. Entretanto, ele admite que haverá redução do número de cargos e exoneração dos comissionados. 

"Estamos verificando todos os números. O problema do terceirizado é gravíssimo, mas existem uma série de pendências em outros setores e o caixa é um só. Temos aproximadamente 15 mil terceirizados. É muita gente, dá para reduzir, principalmente em situação de crise financeira. Temos que trabalhar com um número menor, talvez a metade disso, nesse primeiro momento", completou o futuro gestor.

Fonteles explicou que a prioridade será pagar o mês em questão e, em seguida, os serviços atrasados. "Estamos em conversa para encontrar uma solução a curto prazo. A tendência é repactuar com as empresas e enxugar os servidores, isso também nos cargos comissionados. O governador [Wellington Dias, PT] deve exonerar os 4 mil cargor e ir nomeando aos poucos. No começo, teremos que fazer economia, inclusive acumulando funções", acrescentou. 


Salário dos efetivos permanece intacto

Rafael Fonteles falou sobre a dificuldade de conciliar o cumprimento de duas leis: a Lei de Responsabilidade Fiscal e a aprovação do reajuste salarial dos efetivos. "Vamos planejar ações para surtir efeito ainda nos primeiros meses, mas isso não vai mexer no vencimento dos efetivos. É muito pouco provável que isso aconteça", pontuou.