Cidadeverde.com

Impostos sobre cerveja, refrigerante e água aumentam em maio

Foi publicado ontem (30), no Diário Oficial da União, um decreto que regulamenta o novo modelo de cobrança de impostos para bebidas frias (cervejas, refrigerantes, águas, energéticos e isotônicos). A lei foi publicada em janeiro de 2015 e passa a valer já nesse mês de maio, aumentando, em média, 10% na tributação desses produtos. Segundo a Receita Federal, fica a cargo do fabricante repassar essa alta aos clientes. A expectativa é que a medida aumente a arrecadação do governo em mais R$ 868 milhões, somente neste ano, R$ 2,05 bilhões em 2016, R$ 2,31 bilhoes em 2017 e R$ 3,26 bilhões em 2018, com o novo modelo de tributação. A Receita acrescenta que as alíquotas atuais estavam paradas há anos e gerava distorções para as empresas. 

Preços já haviam subido - Nos últimos 12 meses, o preço da cerveja, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo, subiu 12%, enquanto a inflação do período foi calculada em 6,61%. O refrigerante subiu 9,24% em um ano.