Cidadeverde.com

Faturamento da indústria aumenta, mas não indica recuperação

O faturamento real da indústria de transformação cresceu 1,2% em setembro na comparação com agosto, na série livre de influências sazonais. Foi o segundo mês consecutivo de alta no indicador. Mesmo assim, esse resultado não sugere que a indústria recuperou as perdas registradas ao longo de 2015. Na comparação com setembro de 2014, o faturamento teve queda de 8,4%, informa a pesquisa Indicadores Industriais, divulgada nesta terça-feira (3), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento mostra que as horas trabalhadas na produção recuram 0,7% em setembro frente a agosto. Na comparação com setembro do ano passado, a queda do indicador foi de 12,4%. A utilização da capacidade instalada caiu para 77,7%, o nível mais baixo desde janeiro de 2003.

Empregos em queda

Confirmando o quadro de recessão na indústria, o emprego caiu 1,7% em setembro em relação a agosto. Foi a maior queda mensal desde janeiro de 2003, quando começou a série histórica.  "A queda foi maior que na crise de 2008 e 2009", observa o gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco. "O indicador de emprego em setembro é 7,9% menor que o aferido em setembro de 2014", diz a pesquisa. Ainda em setembro, a massa real de salários diminuiu 1,6% e o rendimento médio real dos trabalhadores recuou 0,3% frente a agosto.