Cidadeverde.com

Teresina entra na rota das melhores cidades para empreender no Brasil

Teresina entrou para o Índice das Cidades Empreendedoras (ICE) - Brasil 2015, através do estudo produzido pelo Instituto Empreender Endeavor - organização responsável por identificar e viabilizar a continuidade sustentada dos negócios de empreendedores de alto potencial de crescimento. Pela primeira vez, o ICE mostra os potenciais e desafios de Teresina, que ficou em 31º lugar no ranking. Em imagem do empreendedorismo, a cidade ficou em 1º lugar, revelando que mais da metade dos entrevistados da pesquisa (51,6%) disse que “costuma ver exemplos de empreendedores na mídia” - a taxa mais alta entre as analisadas, cuja média é 40,1%.  

A cidade de São Paulo alcançou a primeira colocação no Índice de Cidades Empreendedoras 2015 (ICE), seguida por Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Recife (PE). No potencial empreendedor, que mensurou o quão empreendedora é a população da cidade e o tamanho do impacto que ela pode gerar, Teresina ficou acima de cidades como Curitiba, Brasília, Porto Alegre com índice de proatividade em 30,4. 

Clique aqui para ver a pesquisa

O estudo avaliou 32 cidades brasileiras com base em sete grupos de indicadores: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura empreendedora. As cidades avaliadas pertencem a 22 estados da federação, com exceção da região Norte, onde são analisadas apenas Belém e Manaus, todos os estados das demais regiões foram representados ao menos por suas capitais. Além da maior abrangência geográfica, juntas essas cidades representam também mais de 41% das Scale-ups do país, e cerca de 37% do PIB nacional.

Pontos negativos

A pesquisa mostra que Teresina apresentou déficits nos critérios de Ambiente Regulatório e Infraestrutura. A prefeitura informou, entretanto, que já está implantando ações, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) para solucionar o problema e superar as expectativas no próximo estudo. No Ambiente Regulatório, destacam-se como medidas já em execução, a validação da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios - Rede Sim; e o projeto de Lei da Micro e Pequena Empresa, que vai beneficiar na desburocratização da abertura de empresas. Já na Infraestrutura, a Prefeitura está trabalhando na melhoria das vias urbanas, ampliação da rede de cabo lógico e na criação do Porto Seco, em parceria com o Governo do Estado.