Cidadeverde.com

Brasileiros fecham 2015 mais pessimistas com o emprego

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) voltou a cair e alcançou 96,3 pontos em dezembro. O indicador é 1,3% menor do que o de novembro e 11,8% inferior os registrado em dezembro de 2014, mostra a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta segunda-feira (14). Desde janeiro de 2015, o INEC está abaixo da  média histórica, que é de 109,6 pontos. "A manutenção do pessimismo explica a fraca demanda em 2015 e indica perspectivas de manutenção desse cenário em 2016", observa a CNI.

A queda na confiança dos consumidores é resultado, especialmente, do aumento do pessimismo sobre o mercado de trabalho nos próximos seis meses. O índice de expectativa em relação ao desemprego caiu 8,2% e o renda pessoal recuou 1,7% na comparação com novembro. Quanto maior a queda do indicador, maior é o número de pessoas que espera o aumento do desemprego e a queda da renda pessoal. A pesquisa da CNI mostra ainda que os indicadores de expectativas sobre o endividamento e a situação financeira também recuaram. Isso significa que os brasileiros preveem a piora da  situação financeira e o aumento das dívidas nos próximos seis meses.

Feito em parceria com o Ibope Inteligência, o INEC deste mês ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios, entre os dias 4 e 7 de dezembro.