Cidadeverde.com

Simão toma posse e defende CPMF e ajustes na aposentadoria

Ao tomar posse hoje (22), no Planejamento, o ministro Valdir Simão já afirmou que é preciso aprovar a CPMF e retardar a aposentadoria. Simão lembrou que houve redução nas taxas de natalidade no país, mas também houve aumento na expectativa de vida dos brasileiros, o que é preciso adaptar o sistema previdenciário. "O retardamento para a aposentadoria pode se dar por estabelecimento de limite de idade, ou por uma conjunção entre idade e tempo de contribuição. Isso tem que ser rapidamente discutido e buscarmos uma fórmula que atenda à nossa expectativa de médio e longo prazo e que possa ser aprovado pelo Congresso Nacional”, disse o ministro.  Para Valdir Simão, é preciso trabalhar com a possibilidade da aprovação das mudanças no Congresso para o próximo ano. “A sociedade tem que estar consciente que para garantir a sustentabilidade do regime geral de Previdência Social, precisamos fazer estes ajustes”.

Simão ressaltou a necessidade da aprovação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Quando questionado sobre como será feito o repasse de recursos para bancos públicos para pagamento de programas sociais, o ministro disse que uma decisão deve ser tomada nos próximos dias. “Estamos discutindo e nos próximos dias tomaremos a decisão. Eu pessoalmente defendo que devemos limpar essa agenda e o que for possível pagar este ano, devemos pagar”. No início do mês, o Tribunal de Contas da União (TCU)  determinou que o governo federal encaminhe no prazo de 30 dias cronograma prevendo a normalização desses pagamentos.