Cidadeverde.com

Material escolar ficará 10% mais caro em 2016; Veja dicas de como economizar

Em 2016, o material escolar ficará, em média, 10% mais caro, segundo previsão da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae). Para os pais, o desafio é economizar sem abrir mão dos itens que as crianças precisam. Além do material já ser oneroso por si só, muitas crianças ainda fazem questão de ter cadernos, lancheiras e mochilas com temas de desenhos animados ou filmes que estão “na moda”. Para os pais que cedem aos caprichos, a lista fica ainda mais cara. Alguns itens com personagens chegam a custar em média 200% a mais que os materiais comuns. A dica é fazer uma análise da situação financeira e ir às compras com antecedência, para não ser obrigado a pagar mais caro por estar na última hora.

Orientações 

A economista Teresinha Ferreira, presidente do Conselho Regional de Economia do Piauí, explica que o mais comum é os pais usarem o 13º Salário para adquirir o material escolar. Entretanto, existem aqueles que não possuem o benefício ou usam o dinheiro para outros fins. “Nesses casos, o ideal é que se faça uma poupança durante o ano. De pouquinho em pouquinho, os pais podem ir juntando esse dinheiro para conseguir pagar o material sem grandes sacrifícios”, orienta.

Já quando os pais não tiveram como fazer a poupança e têm mais de um filho, o ideal, segundo a especialista, é parcelar a compra. “Mas, para parcelar, é preciso observar bem as taxas de juros. Uma detalhada pesquisa de preços é necessária, porque a diferença de um local para o outro pode ser grande”, alerta. 

Com relação aos artigos temáticos, Teresinha Ferreira considera que os pais devem expor sua realidade econômica às crianças. “É uma questão de educação financeira. É claro que a criança vai querer os itens dos personagens da moda, mas a renda dos pais tem que ser levada em conta. Os filhos devem saber que a utilidade do item é mais importante que o rótulo. Se a renda dos pais suporta esse rótulo, não vejo problema, mas se não, é fundamental que a criança tenha consciência disso”, completa a economista.

Veja dicas que ajudam a economizar com o material

1. Procure conversar com outros pais e tentar fazer a compra em conjunto, pois, assim, a probabilidade de conseguir preços menores aumenta; 

2. Junte o material escolar do ano anterior e veja a possibilidade de reutilizá-los. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso;

3. Faça uma lista do que se precisa comprar para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas; 

4. Converse com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e quanto poderão gastar com os materiais; 

5. Explique ao vendedor de forma clara o que você precisa. Sempre pergunte quanto o produto custa à vista. Isso proporcionará bons descontos. Se tiver que pagar a prazo, veja se as parcelas caberão no orçamento.