Cidadeverde.com

Com alta da cesta básica, salário mínimo deveria ser R$ 3,5 mil

Depois que o IBGE divulgou os dados da inflação oficial de 2015, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) publicou que os itens que compõem a cesta básica ficaram mais caros em 2015. Ao comparar o valor acumulado da cesta básica em 2015 com os números de 2014, a pesquisa indica que:

- o menor percentual de reajuste foi em Manaus, com alta de 11,41%, atingindo R$ 357. 

- a maior correção, de 23,67%, ocorreu em Salvador, onde os produtos passaram a custar, em média, R$ 331. 

- Porto Alegre se mantém como a capital pesquisada com a cesta básica mais cara do país (R$ 418,82), com alta de 20,16%.

Tomando por base o valor da cesta mais cara do país, o Dieese calculou que o valor do salário mínimo para uma família de quatro pessoas, em dezembro, deveria alcançar R$ 3.517, correspondente a 4,47 vezes o valor em vigor no período (R$ 788). Em dezembro de 2014, o valor ideal era R$ 3.399 ou 4,10 vezes o piso vigente naquele mês (R$ 724).