Cidadeverde.com

PMT vai arcar com custos se houver déficit no transporte público, diz Strans

 

O superintendente de Trânsito de Teresina, Carlos Daniel, afirmou que se houver déficit de orçamento no transporte público de Teresina, a prefeitura irá arcar com os custos. A declaração foi dada nesta terça-feira (26), em entrevista ao Jornal do Piauí. O reajuste na passagem de R4 2,50 para R$ 2,75 atingiu apenas quem paga a tarifa completa. A meia-passagem permaneceu inalterada em R$ 1,05.

Para o superintendente da Strans, o prefeito Firmino Filho (PSDB) decidiu congelar o valor de quem paga "meia" para evitar que, com a crise econômica, os pais deixem de enviar os filhos à escola. "A atualização do valor estava calculado em R$ 2,83, mas o prefeito baixou para R$ 2,75 e manteve a meia-passagem. Se for necessário completar os recursos, a prefeitura terá que arcar com os custos", completou.

Ainda segundo o superintendente, o valor da tarifa foi apenas "corrigido", a partir do cálculo com os novos valores dos insumos. Em reunião na manhã da última segunda-feira (25), juiz Rodrigo Alaggio Ribeiro, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, decidiu revogar a decisão que suspendia o reajuste da tarifa de transporte público. Com isso, a passagem que estava custando R$ 2,50 no fim de semana, voltou ao valor de R$ 2,75 na manhã desta terça-feira (26). "As dúvidas que tínhamos foram esclarecidas. O reajuste estava suspenso porque não havia no processo os dados que comprovavam a necessidade do aumento, mas agora não vemos mais motivos para manter a suspensão", explicou o juiz que emitiu a decisão. Dentre os motivos alegados para a suspensão estão: inflação e aumento de salários.