Cidadeverde.com

Mercado livre de energia geraria economia de 46% para Indústria

A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) defende o acesso de todas as unidades fabris instaladas no Brasil ao mercado livre de energia. A medida, segundo a entidade, estimularia o setor produtivo, com redução da taxa inflacionária e impulso ao crescimento econômico. A proposta será entregue na próxima quinta-feira (28) ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.

Os consumidores passariam a comprar energia diretamente dos geradores ou comercializadores, por meio de contratos bilaterais com condições livremente negociadas. Atualmente, apenas 15 mil indústrias no país têm acesso ao mercado livre, mas o país tem cerca de 330 mil indústrias. A associação destacou que há previsão de preços “extremamente favoráveis” no mercado livre de energia pelo período de 2016 a 2020, “em função da sobra energética no sistema”. A Abraceel afirma ainda que dois estudos sobre o assunto projetam uma redução de 46% na conta de luz das indústrias.