Cidadeverde.com

Alta nos impostos: Cigarro, chocolate, sorvete e ração ficarão mais caros

 

O IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) passa a incidir sobre chocolates, sorvetes e fumo picado ou de rolo a partir do dia 1º de maio deste ano com um percentual sobre o preço de venda e não mais em centavos por unidade de medida. As alterações na cobrança do IPI devem elevar a arrecadação em R$ 641,69 milhões para o ano de 2016; R$ 1,06 bilhão para o ano de 2017 e R$ 1 bilhão para o ano de 2018. Veja como vai ficar:

Alíquota de 5% - Chocolates e sorvetes
Alíquota de 30% - Fumo, solto ou de rolo

Antes, os chocolates estavam sujeitos a uma tributação de R$ 0,09 (chocolate branco) e R$ 0,12 (demais chocolates) por quilo. Os sorvetes de dois litros sujeitavam-se a um imposto de R$ 0,10 por embalagem. O fumo picado, por sua vez, estava onerado em R$ 0,50 por quilo. O decreto com a mudança foi publicado no Diário Oficial no último dia 29 de janeiro (sexta-feira).

Preço do cigarro

O decreto também traz uma modificação que vai aumentar, de forma escalonada, o imposto do IPI sobre os cigarros. As alterações acontecerão em duas etapas:

- A primeira (1º de maio): a parcela fixa cobrada na venda dos cigarros aumenta em R$ 0,10 e a parcela variável em R$ 5,5%;
- A segunda (1º de dezembro): novo reajuste de R$ 0,10 na parcela fixa e 5,5% na variável.

Rações

A partir de 1º de maio de 2016, fica definido que, quando a ração for destinada à alimentação de cães e gatos, a alíquota do IPI aplicável é 10%.