Cidadeverde.com

Dilma volta a defender CPMF e é vaiada em discurso

A presidente Dilma Rousseff (PT) voltou a defender nesta terça-feira (2), em mensagem do Executivo ao Congresso Nacional, a recriação da CPMF - e foi vaiada durante um discurso. Ela alegou que a estabilidade fiscal no curto prazo determinará o sucesso das medidas de incentivo que o governo federal pretende adotar e defendeu também o estabelecimento de metas fiscais flexíveis e a imposição de limites para o crescimento das despesas da União.

"Sei que muitos tem dúvidas, e até mesmo se opõe a essas medidas [de ajuste fiscal], em especial a CPMF, e tem argumentos para suas posições, mas peço que considerem a excepcionalidade do momento. Levem em conta dados, e não opiniões, que tornam a CPMF a melhor solução disponível para ampliar no curto prazo a receita fiscal. Precisamos também combinar metas mais flexíveis de resultados com limites mais estritos para o gasto", argumentou.