Cidadeverde.com

Comida fica mais cara e especialista dá dicas para economizar

Quem vai frequentemente às compras em Teresina tem observado uma alta significativa nos preços dos gêneros alimentícios, principalmente nos últimos dias. O quilo dos pescados mais procurados, como a tilápia e o tambaqui, por exemplo, subiu de R$ 11 para R$ 18 - um aumento de mais de 60%.  Os preços estão "salgados" também para quem prefere comprar a carne. O quilo da carne de primeira passou de R$ 17 para R$ 25 - aumentou 47% em apenas 2 meses.

Muitos consumidores preferem pesquisar preços mais baixos e acabam optando por fazer as compras na Ceapi (Central de Abastecimento do Piauí), que mesmo também apresentando alta, ainda oferece produtos mais baratos. Lá, o tomate, por exemplo, passou de R$ 7 para R$ 6, mas a saca da cebola ficou 50% mais cara, chegando a custar R$ 60. A cenoura e a beterraba ficaram R$ 4,50 o quilo. A abóbora dobrou de preço e custa R$ 4 o quilo, mas ainda é metade do valor cobrado em supermercados. 

 

 

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o educador financeiro Eduardo Fortes dá 5 dicas para quem pretende economizar nas compras do mês:

1) Não leve crianças: é comum que elas peçam sorvete, biscoitos e outros itens que não são essenciais.
2) Faça lista de compras, colocando a quantidade necessária de cada item.
3) Junte amigos e parentes e faça compras coletivas no atacado.
4) Diminua a qualidade dos produtos, optando por aqueles mais baratos
5) Compre à vista. Supermercado é uma despesa mensal, portanto, não compensa parcelar.

Eduardo ressaltou que não compensa para o consumidor visitar vários supermercados para fazer as compras. "O ideal é que se vá até o caixa daqueles supermercados que prometem cobrir o preço da concorrência e exigir que os valores sejam cobertos, conforme a propaganda", aconselhou.