Cidadeverde.com

Rebaixamento do Brasil faz dólar subir

Depois do novo rebaixamento da nota do Brasil pela Standard & Poor's - de BB+ para BB - o dólar passou a operar em alta. Os investidores seguem apreensivos om a situação fiscal do país e as incertezas políticas, já que as perspectivas da agência foram declaradamente negativas. Nesta quinta-feira (18), a moeda norte-americana subiu 1,38%, sendo vendida a R$ 4,049, após atingir R$ 3,9743 na mínima da sessão e R$ 4,0520 na máxima. A valorização do dólar já cresceu 2,56% neste ano. 

"A reação nos mercados na véspera foi limitada porque o país já era classificado como grau especulativo pela agência, mas alguns investidores usavam nesta sessão a notícia como gatilho para voltar a comprar dólares após a intensa queda vista na quarta-feira", informou a Reuters.

Bancos rebaixados

Depois de reduzir a nota de crédito do Brasil, a agência de classificação de risco reduziu os ratings em escala global de 17 instituições financeiras do país. Onze bancos tiveram suas notas reduzidas e mantidas as perspectivas negativas: Caixa Econômica Federal, BNDES, Safra, Bradesco, Citibank, Itaú Unibanco Holding, Itaú Unibanco, Santander, Banco do Nordeste do Brasil, Banco do Brasil e Banco ABC Brasil. Outros seis bancos foram rebaixados e colocados em revisão para novo corte: BTG Pactual, Votorantim, Banrisul, Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais, HSBC Bank Brasil e Banco Daycoval.