Cidadeverde.com

Renda per capita domiciliar do PI cresce mais que a nacional

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, divulgada nesta sexta-feira (26), pelo IBGE, revela que a renda domiciliar per capita do piauiense referente a 2015 é de R$ 729 - maior apenas que em outros quatro Estados: Maranhão (R$ 509), Alagoas (R$ 598), Pará (R$ 672) e Ceará (R$ 680). O resultado é semelhante ao divulgado do ano passado, referente a 2014, quando o Piauí também ocupava a 23ª posição no ranking de renda per capita familiar, com o valor de R$ 659. O aumento, portanto, foi de R$ 70 ou 10,62%.

A pesquisa aponta que o Distrito Federal, assim como no ano anterior, continua sendo a unidade da federação com maior renda per capita, passando de R$ 2.055 em 2014 para R$ 2.252 em 2015. O pior resultado continua sendo o do Maranhão, que em 2014 era R$ 461 e em 2015, R$ 509. 

A média brasileira era de R$ 1.052 na pesquisa referente a 2014. No estudo mais recente, passou a R$ 1.113, um crescimento de R$ 5,79%. Portanto, o crescimento da renda per capita domiciliar do Piauí foi superior à média nacional. 

O que é a pesquisa
A PNAD Contínua é uma pesquisa domiciliar que, a cada trimestre, levanta informações socioeconômicas em mais de 200 mil domicílios, distribuídos em cerca de 3.500 municípios. Os dados são encaminhados para o Tribunal de Contas da União e utilizados como base para o rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Os rendimentos domiciliares são o resultado da soma dos rendimentos, do trabalho e de outras fontes, recebidos por cada morador no mês de referência da entrevista, considerando todos os moradores do domicílio. O rendimento domiciliar per capita é a razão entre o total dos rendimentos domiciliares e o total dos moradores, para cada Estado e para o Brasil.