Cidadeverde.com

Inflação de alimentos segue elevada até o fim do 1º semestre

Levantamento da Capital Economics aponta que a inflação nos alimentos do Brasil deve continuar alta até o final deste semestre. O motivo seria a desvalorização do Real. No relatório, enquanto os preços dos produtos agrícolas mundiais caíram cerca de 20% em dólares no ano passado, o aumento foi de 30% a 40% em reais. "Isso tem empurrado para cima o custo da importação de alimentos em moeda local”, explica o economista-assistente da consultoria, Adam Collins.

Outras justificativas seriam os problemas climáticos, que são responsáveis pela alta de 12,03% nos preços do grupo alimentação e bebidas, acima dos 10,67% contabilizados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Efeitos do fenômeno El Niño, com excesso ou escassez de chuva em algumas áreas, também estão nessa lista. Com o menor ritmo de desvalorização do real, a inflação deve começar ceder a partir do meio do ano.