Cidadeverde.com

Crise fechou quase 100 mil lojas no Brasil em 2015

No ano passado, o varejo brasileiro assistiu ao maior tombo nas vendas desde 2001 e fechou quase 100 mil lojas no país. O comércio perdeu espaço para outras atividades da economia e, como pouca coisa mudou com a chegada do ano novo, o encolhimento tende a continuar. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostrou que os comerciantes reclamam cada vez mais da demanda insuficiente e dos custos com mão de obra, o que pode incentivar demissões nos próximos meses. 

O indicador de emprego previsto caiu 3,3 pontos, para o menor nível da série histórica, iniciada em março de 2010. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) espera pela demissão de aproximadamente 245 mil trabalhadores formais neste ano – o comércio já fechou quase 181 mil vagas em 2015. 

O fechamento de lojas também é outro índice negativo que ainda pode piorar, já que o varejo depende do consumo das famílias, e, diante do pessimismo da economia, esse fator vem registrando uma queda sem precedentes - as pessoas estão cortando, ao máximo os gastos. No ano passado, as vendas no varejo restrito encolheram 4,3%, o pior resultado desde o início da pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2001.