Cidadeverde.com

Petrobras quer demitir 12 mil empregados no país

A Petrobras planeja apresentar aos funcionários um novo Plano de Demissão Voluntária (PDV) para desligar até 12 mil trabalhadores, dentro do seu plano de reestruturação. As condições desse plano já teriam sido definidas e devem ser apresentadas ainda neste semestre. A previsão é que o PDV seja incluído no Plano de Negócios para o período de 2016 e 2020, que deve ser apresentado no próximo mês. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Atualmente, a Petrobras tem 77,8 mil funcionário. Com as demissões previstas pelo PDV, cerca de 15% deles seriam desligados. O corte também envolve as subsidiárias BR Distribuidora e Transpetro, entre outras. O objetivo é tornar essas empresas mais atrativas para a venda. O jornal informou ainda que as demissões afetarão tanto empregados novos como antigos, aposentáveis ou não - garantindo, assim, o maior número de adesões.  Os interessados receberão indenização proporcional ao tempo de serviço, idade e salário. A duração do PDV, a princípio, é de dois meses.

O último PDV da companhia, anunciado em janeiro de 2014, teve adesão de 6,2 mil funcionários, com economia estimada de R$ 13 bilhões até 2018. Em nota, a Petrobras informou que "não há qualquer decisão tomada em relação a plano de demissão voluntária?.