Cidadeverde.com

7 gafes financeiras que devem ser evitadas

Sabe aquele momento em que você se arrepende da compra que acabou de fazer? Pois é, geralmente ocorre depois que a pessoa se dá conta de que os gastos do mês ficarão comprometidos por aquele ato. E dói mais ainda no bolso quando o que foi adquirido não era tão necessário assim... Para evitar atitudes como essas - as chamadas gafes financeiras - educadores dão conselhos:

1) Não compre produtos supérfluos por impulso
Separe os gastos em dois grupos: um para despesas obrigatórias, outro para as descartáveis. Depois subdivida os grupos em fixos e eventuais. Depois avalie quais gastos descartáveis podem ser cortados, mas sem radicalizar.

2) Nunca entre em financiamento pela emoção
Mesmo as propostas imperdíveis devem ser avaliadas com cautela. É preciso fazer um planejamento minucioso do orçamento doméstico, para evitar que a dívida vire um problema. Além disso, as parcelas não devem ultrapassar 20% da renda mensal. E, o ideal é que sejam quitadas o mais breve possível. 

3) Tenha ideia de quanto gasta
A regra básica é: gaste menos do que ganha. Por isso, é essencial saber, exatamente, quanto se ganha e gasta. É preciso fazer a conta todos os meses.

4) Não perca o controle das parcelas
A fatura do cartão de crédito não pode ser uma surpresa. Procure sempre acompanhar os gastos do mês incluídos na fatura mensal. Tenha esse controle sempre por perto.

5) Acredite no poder do dinheiro acumulado
Quem não tem o hábito de poupar, pode começar poupando 1% do salário no primeiro mês, 2% no segundo e assim sucessivamente.

6) Pense na aposentadoria
Contribua todos os meses com o INSS, sem falhar, mesmo que você seja autônomo, e guarde os comprovantes. Também invista em outras aplicações que superam a inflação, como o título público Tesouro IPCA.

7) Faça seguros
Na hora da necessidade vai bater o arrependimento. Os seguros mais importantes são: casa, carro e vida.