Cidadeverde.com

Pesquisa revela: 60% dos patrões checam as redes sociais dos funcionários

Pesquisa da CareerBuilder com mais de 5 mil profissionais mostrou que 60% dos empregadores usam as redes sociais para pesquisar candidatos a emprego nos Estados Unidos. Há dez anos, apenas 11% tinham essa prática – uma alta de cerca de 500%. Por isso, postar fotos daquela festa em que você passou do limite na bebida ou fotos de situações comprometedoras é uma ação que pode puxar o tapete na hora da contratação - entre os que pesquisam a vida dos candidatos online, 49% dizem ter encontrado informações na rede para desistir da contratação.

O que mais motivou as desistências foram:
- Fotos, videos ou informações provocantes ou inapropriadas (46%)
- Informações sobre o candidato bebendo ou usando drogas (43%)
- Comentários discriminatórios sobre raça, religião, gênero etc. (33%)
- Críticas a outros empregadores ou colegas de trabalho (31%)
- Baixa habilidade de comunicação (29%)

Mas se engana quem pensa que as redes sociais são buscadas apenas por quem quer contratar. Patrões também investigam a internet para descobrir características do comportamento de seus funcionários. 

-  41% dos entrevistados dizem usar as redes sociais para pesquisar os atuais funcionários 
- 26% dizem já ter encontrado conteúdo que os levou a repreender ou demitir um empregado