Cidadeverde.com

CGE diz que cruzamento da Folha gera economia de R$ 3 milhões mensais

O recadastramento biométrico dos servidores, realizado no ano passado, deu condições ao governo de cruzar os dados do Estado com os dados da Prefeitura de Teresina. Na última quinta-feira (7), o secretário da Administração do Piauí anunciou que 17 servidores haviam pedido exoneração do órgão após esse cruzamento descobrir duplo vínculo empregatício. Na manhã desta sexta (8), a Controladoria-Geral do Estado informou que foi concluída a análise das folhas da Secretaria da Justiça (Sejus) e da Saúde (Sesapi).

Verificado o acúmulo ilegal de cargos, os servidores têm que se desligar da função e a matrícula é cancelada. Entre as constatações do trabalho foram identificados, nos dois órgãos, servidores com dois ou mais vínculos dentro do Estado com carga horária incompatível, servidores com dois ou mais vínculos entre o Estado e a Prefeitura de Teresina/União com carga horária incompatível, falta de servidores na sede sem o devido desconto na folha, dentre outros.

A CGE fez recomendações que, se forem aplicadas, a economia potencial para os cofres públicos será de mais de R$ 3 milhões mensais, sendo cerca de R$ 218 mil referente à Sejus e R$ 2,8 milhões referente à Sesapi.