Cidadeverde.com

Preferência dos investidores, vendas no Tesouro Direto atingem R$ 1,3 bilhão


66.218 novos investidores se cadastraram no Tesouro Direto no último mês de junho. A aplicação se tornou preferência entre os investidores, especialmente após a poupança passar a render menos que a inflação. Atualmente, o Tesouro conta com 834.835 cadastros - o que representa aumento de 60% nos últimos 12 meses. Em junho, as vendas do Tesouro Direto atingiram R$ 1,3 bilhão, ao mesmo tempo em que os resgates (vencimentos e recompras) de títulos públicos totalizaram R$ 524,8 milhões no período.

O saldo total de recursos aplicados no Tesouro Direto alcançou R$ 32,8 bilhões em junho, o que representa aumento de 3,5% em relação ao mês anterior (R$ 31,7 bilhões) e de 78,7% sobre junho de 2015 (R$ 18,3 bilhões). "Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 61,8%. Na sequência, aparecem os títulos indexados à taxa Selic, com participação de 20,6% e, por fim, os títulos prefixados, com 17,5%", acrescentou a instituição.

O investimento em Tesouro Direto pode ser uma boa opção para quem não tem muito dinheiro, mas busca um investimento de médio e longo prazos. Ao investir em títulos públicos, a pessoa se torna credora, emprestando dinheiro para o governo. Em troca, recebe juros.