Cidadeverde.com

Veja quando a caderneta de poupança ainda é vantajosa

Nos sete primeiros meses do ano, as retiradas de recursos da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 43,72 bilhões, segundo informações do Banco Central - o número representa a maior evasão de recursos para o período desde o início da série história há 22 anos (1995). Em 2015, o volume de recursos sacados na poupança chegou a R$ 53,36 bilhões e foi a primeira vez que a caderneta teve saldo negativo. 

O aumento do desemprego e a inadimplência - reflexos da recessão - são dois motivos fortes para o resultado, mas a baixa rentabilidade da caderneta de poupança diante de outras opções de investimento tem feito os poupadores transferirem seus recursos, especialmente para o Tesouro Direto, o "queridinho" dos investidores no momento. 

Rendimento

Enquanto o rendimento dos fundos de renda fixa sobe junto com a Selic (a taxa básica de juros), o das cadernetas fica limitado a 6,17% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR) quando a Selic está acima de 8,5% ao ano. Dessa forma, a poupança continua atrativa somente para fundos com taxas de administração acima de 2,5% ao ano.

No ano passado, a rentabilidade da poupança foi de 8,15% e ficou abaixo da inflação, que alcançou 10,67%. Dito de outra forma, quem manteve seu dinheiro na poupança em 2015 perdeu 2,28% de poder aquisitivo. É o pior resultado desde 2002.