Cidadeverde.com

PI: Rendimento dos empregadores cai 5%, mas ainda é o maior

O rendimento médio real habital dos trabalhadores no Piauí, registrado entre abril e junho deste ano, é de R$ 1.313 - valor que é 2,7% maior que o rendimento registrado no mesmo período do ano passado, R$ 1.278.

A média maior de rendimentos corresponde aos empregadores, apesar de que esse valor caiu 5% de um ano para o outro, passando de R$ 3.438 para 3.268.

Em segundo lugar ficam os funcionários do setor público. O rendimento médio passou de R$ 2.597 para R$ 2.841 em um ano - uma alta de 9,4%.  

Os empregados do setor privado que têm carteira assinada também sofreram redução na média de rendimentos, de 2,2%. O valor passou de R$ 1.372 para 1.342. 

Os empregados sem carteira assinada, por outro lado, viram o rendimento aumentar em 2,5%. A média passou de R$ 635 para R$ 651.

A média de rendimento dos trabalhadores domésticos subiu 10%, mas ainda é muito inferior ao salário mínimo vigente (R$ 880). De um ano para outro, a média passou de R$ 465 para R$ 512.

Os que dizem trabalhar por conta própria foram os que mais tiveram aumento no rendimento. A alta chegou a 14,3% em um ano, passando de R$ 605 para R$ 692.

Por região

A média do Brasil no que diz respeito a rendimento médio real habitual dos trabalhadores ficou em R$1.972. As regiões Sudeste (R$ 2.279), Centro-Oeste (R$ 2.230) e Sul (R$ 2.133) ficaram acima da média. Enquanto que Norte (R$ 1.538) e Nordeste (R$ 1.334) ficaram abaixo da média.

O Distrito Federal apresentou o maior rendimento (R$ 3.679), seguido por São Paulo (R$ 2.538) e Rio de Janeiro (R$ 2.287). Os menores rendimentos foram registrados no Maranhão (R$ 1.072), Bahia (R$ 1.285) e Ceará (R$ 1.296).