Cidadeverde.com

Mercado prevê alta da inflação, mas taxa de juros deve cair

O mercado financeiro subiu a estimativa de inflação para este ano e para o próximo, mas também melhorou a previsão sobre o PIB, com uma contração menor para este ano e um crescimento maior para 2017. A taxa de juros deve ter redução até o final do ano. As informações foram divulgadas pelo Boletim Focus, do Banco Central. 

Para 2016:
Inflação pela IPCA: subiu 7,31% para 7,34% (acima do teto de 6,5%).
PIB: contração de 3,16% (a anterior era de 3,20%).
Taxa de juros (Selic): estável em 13,75% até o final do ano. Atualmente é de 14,25%.
Câmbio: dólar cai de R$ 3,30 para R$ 3,29.
Balança comercial: estável em US$ 50 bilhões de resultado positivo
Entrada de investimentos estrangeiros: inalterada em US$ 65 bilhões.

Para 2017:
Inflação pela IPCA: avançou de 5,12% para 5,14% (abaixo do teto, mas acima da meta, de 4,5%).
PIB: previsão de alta avançou de 1,2% para 1,23%.
Taxa de juros (Selic): subiu de 11% para 11,25%.
Câmbio: estável em R$ 3,45.
Balança comercial: subiu de US$ 48,4 bilhões para US$ 49,8 bilhões.
Entrada de investimentos estrangeiros: inalterada em US$ 65 bilhões.