Cidadeverde.com

Temer diz que é contra reajuste dos ministros do Supremo

Michel Temer (PMDB) é contra o aumento dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).  O peemedebista justificou sua posição afirmando que o aumento aos membros do Supremo “gera uma cascata gravíssima, porque pega todo o Judiciário, pega outros setores da administração, pega todo o Legislativo". Pelo cálculo do governo, o impacto dos reajustes seria de R$ 5 bilhões nas contas públicas. As declarações foram feitas em entrevista ao Jornal O Globo. O presidente disse ainda que os aumentos dados a categorias durante seu governo interino, entre maio e o final de agosto, foram heranças recebidas de “acordos firmados em escrito” pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).  

Sobre a reforma da Previdência Social, Temer disse concordar que enviar a proposta ao Congresso antes das eleições seria "inócuo", já que as mudanças em fatores como a idade mínima para aposentadoria e diferença entre homens e mulheres “não se consegue aprovar cedo”. Evidente que não. Vamos mandar, vai ter movimento de rua, vai ter aquelas coisas todas… E vai levar tempo. Ninguém vai discutir nesses últimos dias de setembro. Duvido que se discuta se tiver segundo turno”, afirmou.