Cidadeverde.com

Reforma trabalhista fica para o 2º semestre de 2017


O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, informou que a proposta de reforma trabalhista só deverá ser enviada ao Congresso Nacional no segundo semestre do próximo ano. Ele justificou o "adiamento" pela pressa, neste momento, em solucionar primeiro a crise fiscal e retomar o crescimento do país. 

A proposta que, segundo o governo, vai 'modernizar' a legislação trabalhista brasileira, vem causando polêmica desde que foi anunciado o início da fase de estudos. No começo de setembro, o ministro chegou a afirmar - em encontro com sindicalistas em Brasília - que a reforma oficializaria a jornada de trabalho de 12 horas diárias, desde que não seja ultrapassado o limite de 48 horas semanais. A proposta contemplaria a possibilidade de contrato de trabalho por horas trabalhadas e por produtividade. 

A questão gerou grande alvoroço. Tanto, que no dia seguinte, o Ministério do Trabalho divulgou nota negando a informação e garantindo que a proposta não elevará a jornada de trabalho.