Cidadeverde.com

Pente-fino do INSS pode ser suspenso por falta de dinheiro

O pente-fino nos benefícios do INSS deveria durar dois anos, mas por falta de recursos, pode ser suspenso antes desse prazo. A revisão começou em setembro e a ideia era pagar R$ 60 para cada fiscalização. Atualmente, há 530 auxílios-doença sendo pagos e 1,2 milhão de aposentadorias por invalidez. Com as revisões, a economia estimada era de R$ 6 bilhões ao ano.

O problema é que o presidente não conseguiu que o Congresso aprovasse a medida provisória 739, que permitia o pagamento dos R$ 60. Como não foi dado o aval dos parlamentares, a MP perde a validade nesta sexta-feira (4). 

A economia gerada pela revisão dos primeiros benefícios está calculada em R$ 27,6 milhões anuais - mais de 80% dos auxílios-doença e aposentadorias por invalidez foram cancelados por irregularidades. Para manter o pente-fino, o governo deve enviar um novo projeto de lei com o mesmo teor da MP, e solicitando urgência na tramitação - o que pode não acontecer. O INSS não se pronunciou sobre o assunto, mas as perícias podem continuar sendo feitas. O único problema é que o bônus não estará mais garantido aos peritos.