Cidadeverde.com

5 dicas para economizar de verdade na Black Friday

 

A Black Friday já é na próxima sexta-feira (25) e o consumidor tem que estar preparado para não cair em armadilhas. A Exame dá 5 orientações para, na hora da compra, não gastar dinheiro à toa.

1. Monitore o histórico de preços

Ainda é comum empresas aumentarem os preços nos dias anteriores à Black Friday, com a promessa de oferecer descontos estratosféricos na data promocional. Vale a ajuda de sites comparadores de preços, como o Buscapé e o Bondfaro.

2. Comece a busca de madrugada ou no início do dia

Se encontrar boas promoções logo no início do evento, a partir da meia-noite, não espere para comprar. Até podem existir descontos melhores ao longo do dia, mas a tendência é que as promoções mais agressivas aconteçam no início do evento. Descontos de 20% já são relevantes para eletrodomésticos, pois a margem dos varejistas para produtos linha branca são menores. Já para móveis, roupas, alimentos e bebidas, você pode exigir descontos maiores, de 50%.

3. Planeje as compras

A compra exige um planejamento mínimo. Antes de comprar por impulso, faça uma revisão das próximas faturas do cartão de crédito e avalie quanto as novas parcelas vão pesar no orçamento. Não esqueça que o fim do ano acarreta despesas extras, como a matrícula escolar. 

4. Pague com cartão de crédito

Em compras na internet, esse é o meio de pagamento mais seguro. Esqueça aquele estigma de que é inseguro digitar os dados da cartão na web. Ao pagar com cartão, você poderá solicitar ao banco o estorno da transação, se tiver qualquer problema. Já se pagar com boleto bancário, não há nenhuma garantia de que receberá o dinheiro de volta. Por isso, desconfie de sites que só aceitam pagamentos por boleto bancário.

5. Copie ou fotografe as telas das etapas da compra

Se houver algum erro na compra, como a cobrança de um valor maior do que o prometido ou o não recebimento do produto, salvar as imagens das etapas da compra no site pode ajudar a comprová-la. Guarde também os e-mails de confirmação e de prazo de entrega enviados pelo site. Nessa situação de erro, tente primeiro negociar de forma amigável com a loja. Se não adiantar, procure o Procon da sua cidade ou denuncie o site na Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).