Cidadeverde.com

Com bolsa de estudos atrasada, doutora distribui currículo na rua

Amanda Brum é uma pesquisadora de sucesso. A bióloga está no terceiro pós-doutorado - uma vida de estudos que em qualquer outra realidade lhe garantia uma vida financeira saudável. Mas, na atual situação do país, a realidade é outra. Brum foi vista nessa semana distribuindo currículo em um sinal do bairro Botafogo, no Rio de Janeiro. Ela está há quase três meses sem receber a bolsa de pesquisa da Faperj, que é de R$ 4.100. 

Segundo o site do O Globo, a Faperj confirmou que os pagamentos dos meses de novembro e dezembro da pós-doutoranda não foram depositados. No desespero, Amanda vestiu uma camisa preta com a frase: "Bióloga mestre doutora procurando emprego". Foram distribuídos 100 currículos. A postagem no Facebook garantiu a divulgação além do esperado: 2,8 mil curtidas e mais de 3 mil compartilhamentos em quatro horas. E diversas pessoas pediram o currículo da Amanda na rede social.

"Tive a ideia em um dia de desespero, vendo meninos vendendo bala no sinal. Pensei: qual é a diferença entre eles e eu distribuindo currículo? Alguns amigos acharam uma boa ideia, outros foram contrários. No começo eu tremi muito. Era uma situação desconfortável explicar como fui parar ali. Semprei estudei no ensino público, a população é que me pagou. Os motoristas ficaram consternados. Alguns nem abriam o vidro do carro, outros acharam que eu era pedinte", conta a pesquisadora.  

E se engana quem pensa que ela não tentou pedir emprego em sua área. A jovem explica que bateu perna entre universidades e laboratórios, mas não conseguiu oportunidades.