Cidadeverde.com

Mapeamento aéreo detecta quase 10 mil edificações não informadas à PMT


Um mapeamento aéreo feito pela Prefeitura de Teresina detectou 9.881 imóveis que estavam cadastrados como terrenos, mas que já haviam sido construídas edificações significativas não informadas. O prejuízo aos cofres municipais é na ordem de R$ 10,9 milhões por ano, segundo o coordenador de arrecadação da PMT, Alexandre Castelo Branco. 

Em entrevista à Rádio Cidade Verde, Alexandre destacou que um dos imóveis tem mais de 1 milhão de metros quadrados de área construída e constava apenas como terreno para a prefeitura. "Na cidade inteira foram detectados 3,8 milhões de metros quadrados de acréscimo de área construída não informada", completou. 

O mapeamento está sendo disponibilizado para as SDUs e para os órgãos fiscalizadores. Os proprietários terão que arcar com impostos e taxas não pagos e ainda poderão sofrer autos de infração, caso estejam irregulares quanto ao Habite-se ou construídos fora dos padrões exigidos na cidade. "As consequências virão", afirmou o coordenador. "O problema é o alto número de construções informais. A pessoa tem um imóvel com muro alto, faz construções lá dentro e não é informado à prefeitura, mas com o mapeaemnto aéreo já é possível identificar", alertou. 

Foto: Carlienne Carpaso / Cidadeverde.com

Carta ao proprietário

Alexandre disse que já está sendo enviada aos imóveis cartinhas com a foto da área construída. "Esses documentos estão chegando nas casas ainda nesta semana e neles constam a área anterior registrada na base e a nova área. No caso de divergências, o proprietário pode se dirigir à unidade do Centro, onde há um grupo de profissionais para atendê-lo", acrescenta. Com o mapeamento aéreo, 40 mil imóveis entram na arrecadação do IPTU.