Cidadeverde.com

Atividade em baixa: Mercado reduz estimativa da inflação para 4,43%


A inflação oficial do país, medida pelo IPCA, deve fechar o ano em 4,43% - é o que prevê o mercado financeiro, segundo informações divulgadas no Boletim Focus, do Banco Central. Com esse percentual, a inflação terminará 2017 abaixo da meta central, fixada em 4,5%, que não era atingida desde 2009. 

A baixa inflação está relacionada ao baixo nível de atividade do país. Em 2009, foi a mesma coisa: o Brasil sentia de forma mais intensa a crise internacional, que piorou após o anúncio de concordata do banco norte-americano Lehman Brothers, em setembro de 2008. 

Previsão para 2017:
Inflação pela IPCA: recuou de 4,47% para 4,43% (abaixo do centro da meta, que é 4,50%).
PIB: crescimento de 0,48% (a mesma previsão da semana passada).
Taxa de juros (Selic): previsão de 9,50% ao ano. Atualmente, os juros estão em 13% ao ano. 
Dólar: R$ 3,30
Balança comercial: US$ 47,3 bilhões de superavit.
Entrada de investimentos: US$ 71 bilhões.

Previsão para 2018:
Inflação pela IPCA: estável em 4,50% (no centro da meta).
PIB: crescimento de 2,30% (a mesma previsão da semana passada) .
Taxa de juros: 9% a ano.
Dólar: R$ 3,40
Balança comercial: US$ 40 bilhões de superavit.
Entrada de investimentos: US$ 75 bilhões.