Cidadeverde.com

Entenda como ficam os novos juros do cartão de crédito

Estão valendo a partir de hoje as novas regras do rotativo do cartão de crédito. Os bancos não podem mais deixar nenhum cliente por mais de um mês nessa modalidade de crédito, que tem os juros mais altos do mercado - em média 484% ao ano, ou 15% ao mês.

Na prática acontece da seguinte forma:

- o cliente que paga menos que o valor total da fatura só poderá ficar no crédito rotativo por 30 dias. Ou seja, se ele não pagar o restante até o vencimento da fatura seguinte, o banco terá que oferecer uma nova linha de financiamento com o parcelamento da dívida e juros menores - um crédito mais barato que dê condições não abusivas de pagamento ao consumidor. 

- ao contrário do que acontecia antes, quem paga o mínimo da fatura não pode fazer essa mesma opção por vários meses consecutivos. Não é mais permitido repetir o processo na fatura seguinte, somente parcelar a dívida já existente. 

- O cliente pode fazer o pagamento integral de sua dívida a qualquer momento, mesmo antes do vencimento da próxima parcela.

Em outras palavras, em vez de alongar de forma indefinida a dívida, pagando o mínimo por vários meses consecutivos, o cliente terá que assumir o financiamento do que deve, com prazo determinado e juros menores. 

A nova taxa dos bancos
Itaú: de 0,99 a 8,9% ao mês
Bradesco: de 3,6 a 9,8% ao mês
Banco do Brasil: de 3,13 a 9,38% ao mês
Santander: de 2,99 a 9,99% ao mês

A taxa oferecida pelos bancos vai depender do relacionamento dos clientes com a instituição, além de outros fatores, como o pagamento já feito e o montante que falta da fatura. 

Como era                                                             Como fica 
Dívida de R$ 1 mil                                                 Dívida de R$ 1 mil
Juros de 15% ao mês                                            Juros de 8% ao mês
Em um ano, chega a R$ 5.300                               Em um ano, chega a R$ 1.500